Compressa quente ou fria: como utilizar?

Compressas frias ou quentes são aliadas em diversos tratamentos, mas para que sejam eficazes, é necessário saber qual é a mais indicada para cada situação.

São anti-inflamatórios naturais, pois aumentam a circulação local, a compressa fria através do efeito rebote, quando retira a compressa, e compressa quente pelo efeito vasodilatador direto, trazendo mais células sanguíneas para o local do trauma.

Após 48h, desejamos o efeito anti-inflamatório, e existe a resposta individual, então cada indivíduo pode responder melhor ao frio ou ao calor, ficando por escolha do paciente, apesar das indicações.

compressa gelada e morna
Dicas de como usar a compressa gelada e morna

Compressa Fria:

-Primeiras 48 horas após um trauma (queda, pancada, entorse, etc…) para diminuir o extravasamento de sangue, consequentemente, diminuir edema e hematoma.
-Após uma corrida ou qualquer exercício físico intenso, para diminuir edema e dores musculares e articulares.
-Tendinites

Atuação

Devido às baixas temperaturas, ocorre o estímulo da vasoconstrição (contração dos vasos sanguíneos) nos tecidos afetados. Dessa forma, o fluxo de sangue a passar por esses vasos acaba sendo menor, o que evita o desencadeamento de um processo inflamatório muito intenso. O uso do frio também possui efeito analgésico, o que auxilia na diminuição e controle da dor.

Aplicação

De modo geral, é sugerido que sejam feitas compressas frias de 3 a 5 vezes por dia, por não mais do que 20 minutos por aplicação. É importante, também, que o gelo não seja aplicado diretamente sobre a pele, para que não ocorram queimaduras. Portanto, recomenda-se que ele esteja envolto por algum tipo de tecido, evitando o contato direto.

Compressa Quente:

-48 horas após algum trauma, para aumentar o fluxo sanguíneo local e reabsorver o edema e hematoma
-Infecções de pele (espinhas, furúnculos, etc..)
-Unhas encravadas
-Contraturas musculares como torcicolos.
-Lombalgias

Atuação

Ao contrário da compressa fria, a compressa quente estimula a vasodilatação (dilatação dos vasos sanguíneos), aumentando o fluxo de sangue. Por conta disso, o calor ajuda a conter um processo inflamatório.

Aplicação

De modo geral, recomenda-se a aplicação de compressas quentes por 3 ou 4 vezes ao dia com intervalo de pelo menos duas horas. É válido lembrar que, assim como na aplicação de gelo, a aplicação de calor deve ser feita com a pele protegida por algum tipo de tecido, para que não ocorram queimaduras. Aplique a compressa na temperatura “indo para a morna” para não queimar a pele.

Contraste ou choque térmico

Intercalar compressas quentes e fria:
-Técnica utilizada para estimular a circulação no local afetado.
-Após imobilização prolongada
-Pós operatório de certas cirurgias ortopédicas.

Dicas:

-Utilizar um saco de legumes congelados.
-Em um envelope plástico, colocar meio volume de água fria e meio volume de gelo.
-Misturar duas partes de água e uma de álcool em um saco tipo ziploc e colocar no congelador.
-Colocar grãos secos (arroz, feijão, etc…) em uma fronha e aquecer no micro-ondas.
-Molhar uma toalha em água quente e colocar no local.
-SEMPRE envolver a compressa em um pano para não queimar a pele.
-Fazer as compressa de 3 a 4 vezes ao dia, por 15 a 20 minutos.

MUITO BOM! VOCÊ LEU TODO O CONTEÚDO. Ficou alguma dúvida? Deixe uma pergunta nos comentários abaixo, que será respondida.

Compartilhe essa informação!
Esportiva-Brasília
Esportiva-Brasília

No Comments

Escreva uma Mensagem ou Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *